O quarto caminho uno so compromiso MORRER

“A cristalização é possível sobre não importa que base. Tome-se, por exemplo, um bandido de boa estirpe, um autêntico bandoleiro. Conheci alguns no Cáucaso. Um bandido desses, fuzil nas mãos, se manterá nas imediações de uma estrada, por trás de um rochedo, durante oito horas, sem um movimento. Poderia você fazer o mesmo? Compreenda, trava-se nele uma luta a cada instante. Sente calor, tem sede, as moscas o devoram; mas não se mexe. Outro é um monge, tem medo do diabo; a noite toda bate com a cabeça no chão e reza. Assim se completa a cristalização. Por caminhos como esses, as pessoas podem gerar em si mesmas enorme força interior, podem suportar a tortura, podem obter tudo o que quiserem. Isso significa que há nelas agora algo sólido, permanente. Tais pessoas podem tornar-se imortais. Mas onde está a vantagem? Um homem dessa espécie torna-se uma “coisa imortal” ― “uma coisa”, embora certa quantidade de consciência seja, às vezes, conservada nele. É necessário, entretanto, lembrar-se de que se trata aí de casos excepcionais.”

~ George Gurdjieff